Header Ads

Últimas

Chá & Arte oferece experiência completa pelo universo de bebida milenar

Nova franquia da marca curitibana proporciona imersão por meio de produtos que vão desde infusões especiais a sementes para serem levadas para casa pelo consumidor

Por: Redação

Desde 2001 no mercado, a Chá & Arte é destaque no segmento dos chás a partir da experiência que oferece aos seus consumidores. Nas lojas da marca curitibana, é possível encontrar produtos livres de conservantes, como blends e infusões especiais, além de acessórios para tornar o momento do chá ainda mais especial para os apaixonados pela bebida. Trata-se de uma experiência completa, que começa ainda na porta da loja, quando o cliente é envolvido por diferentes aromas e cores.
 
O empreendimento tem dado tão certo que acaba de ganhar a quarta unidade. Trata-se da segunda franquia, situada na Avenida Toaldo Túlio, 4.335, São Braz. A loja abrange a região de Santa Felicidade, área de colonização italiana na capital paranaense, e tem à frente uma franqueada que é uma antiga consumidora da marca. “Faz 12 anos que conheço o espaço. Estava indo almoçar, quando passei ao lado da primeira loja e senti o aroma vindo de dentro. O bom gosto da vitrine e as cores me chamaram muito a atenção”, relata Daniele Felde.
 
A empreendedora trabalhava com análise de sistemas em uma multinacional quando conheceu a Chá & Arte. Passados mais de dez anos, Daniele soube do projeto de expansão da marca, iniciado no ano passado pelas empreendedoras Juliana Treis e MarizaTreis, sócias-fundadoras da Chá & Arte, e decidiu apostar no segmento. 
 
Ela aproveitou um processo de transição de carreira e uma especialização na área de Empreendedorismo e Inovação para investir na franquia, implantando, inclusive, um novo sistema de gestão informatizado na rede. Foi a oportunidade de passar a exercer um trabalho com mais qualidade de vida, voltado ao bem-estar das pessoas e fora da competitividade do ambiente corporativo. “Quando vi que a Juliana estava expandindo, começamos a conversar sobre isso”, diz. Foram cinco meses até que a unidade do São Braz saísse do papel. 
 
Com projeto e layout assinados pela arquiteta Tatiana Watanabe, a nova loja tem 55 metros quadrados, painel com os principais adventos da história do chá pelo mundo, espaço kids, com puffs e atividades recreativas para os pequenos, e até uma “poltrona do marido” – ou acompanhante que quiser aguardar enquanto clientes fazem compras. Hoje, cerca de 90% dos consumidores da marca são mulheres.
 
Cerca de 300 produtos compõem o catálogo da Chá & Arte no local. Para o Natal, também há lançamentos como sachês com mensagens especiais, sachês para um litro de chá natural e pequenas mudas de ervas para serem plantadas na casa dos próprios clientes.
 
Sustentabilidade
Daniele inicia a jornada como franqueada de olho em consumidores que prezam pelo contato com a natureza e a sustentabilidade. Tanto que a matéria-prima para os produtos vendidos na nova loja vem de agricultores familiares da região Sul do estado. Há ainda plantas medicinais trazidas de outras regiões do país e do exterior. 
 
As ervas da Chá & Arte podem ser encontradas em um mix de produtos vendidos a granel e blends 100% naturais.
 
Franchising
Hoje, além da loja no São Braz, a Chá & Arte tem unidades no Centro, Hauer e Água Verde – a primeira franquia da marca, lançada em 2017.
 
O pacote da franqueadora inclui suporte na gestão administrativa, de estoque e montagem da loja. Também é realizado um treinamento focado no conceito dos chás, com noções básicas sobre matéria-prima, combinações, uso e ritual de degustação.
 
Para entrar na rede, é preciso ir além da proposta comercial. O candidato a franqueado deve estar alinhado com o propósito da marca - o de disseminar a cultura e o consumo de chás no país. “Foi por causa deste propósito que chegamos ao formato de franquia. Os franqueados são escolhidos a dedo. No caso da Daniele, a loja da Chá & Arte era um sonho antigo e que agora está se tornando realidade”, comenta a fundadora da marca, Juliana Treis.
 
Cultura 
Neste ano, a empreendedora passou 30 dias visitando plantações de chá pelo Nepal e Índia, como forma de aprender mais sobre o universo da bebida milenar. Essa imersão, avalia Juliana, foi muito significativa para entender a importância dos chás na cultura e espiritualidade asiáticas. 
 
“Percebemos o quanto os chás nos trazem lições de reconexão com a natureza. O fato de se esperar a água ferver, ver a qualidade da planta, o aroma e as cores se soltando, tudo isso nos faz resgatar a cultura da vovó, a reunião com os amigos e o compartilhar. O chá acolhe”, define a sócia-fundadora da Chá & Arte.