Header Ads

Últimas

Perfil ABF das 50 maiores franquias no Brasil mostra tendências e movimentações do setor


A rede O Boticário (Saúde, Beleza e Bem-Estar), com 3.724 operações de franquias no ano passado, manteve-se no 1º lugar da lista, a exemplo de 2017 e 2016


A ABF – Associação Brasileira de Franchising divulga hoje o estudo sobre o Perfil das 50 Maiores Redes de Franquias no Brasil por unidades em operação (veja abaixo a relação completa). Em sua terceira edição e feito exclusivamente com marcas associadas, o estudo é realizado a partir das informações disponibilizadas pelas redes no banco de dados da entidade, que audita eletronicamente a fidelidade dos dados por meio de regras e salvaguardas específicas para o input de informações. Este ano, para figurar entre as 50 Maiores, o volume mínimo de unidades superou a marca de 300, 8% a mais do que na edição passada. Com isso, o total de unidades das 50 Maiores também cresceu, 7%. Inclusive, aumentou o número de redes com mais de 1.000 unidades, 17 no total, o equivalente a 21% a mais do que na edição passada. O levantamento revela, ainda, o crescimento na participação dos segmentos Alimentação; Saúde, Beleza e Bem-Estar; Serviços e Outros Negócios; e Hotelaria e Turismo. 

“Esta pesquisa reafirma o grau de amadurecimento do franchising brasileiro, exemplificado nestas cinquenta maiores redes de franquias que lideram o mercado nacional em unidades. Mesmo em um ano de tantas incertezas e altos e baixos da economia, o estudo mostra que os investimentos para manter a expansão e inovar continuaram, algumas redes apresentaram um crescimento bastante significativo e alguns segmentos evidenciaram maior resiliência e atividade, como no caso de Alimentação”, afirma André Friedheim, presidente da ABF.

A rede O Boticário (Saúde, Beleza e Bem-Estar), com 3.724 operações de franquias no ano passado, manteve-se no 1º lugar da lista, a exemplo de 2017 e 2016, num patamar bastante elevado e distante da vice-líder, com uma diferença superior a mil unidades. A segunda posição também foi preservada pela rede AM PM Mini Market, de Alimentação, com 2.493 operações, aumentando o volume de operações que havia alcançado no ano anterior. No mesmo segmento, o McDonald’s assumiu o 3º lugar ao totalizar 2.289 pontos de venda, trocando de posição com a Cacau Show, em 4º, com a 2.232 unidades, e no 5º lugar está a Subway, detentora de 2.094 operações, que voltou a participar do ranking da ABF este ano. 

A 6ª posição é da Jet Oil (Serviços Automotivos) e o 7º lugar foi mantido pela rede Kumon (Serviços Educacionais). Entre as dez maiores redes, subindo três posições, a CVC (Hotelaria e Turismo) passou do 11º para o 8º lugar; a 9ª posição, a exemplo do ano passado, ficou com a Wizard by Pearson (Serviços Educacionais) e o 10º lugar, com a BR Mania (Alimentação). Do 10º ao 20º lugar podemos destacar o salto das redes Seguralta e Acqio – mais detalhes abaixo –, o ingresso da rede Burger King Brasil (Alimentação), em 19º, e duas redes de óticas bem próximas: Carol, em 13º, e Diniz, em 14º. 

Considerando a lista das Maiores como um todo, as redes que mais galgaram posições foram a Seguralta – Bolsa de Seguros (Serviços e Outros Negócios), do 17º para o 12º lugar, e a Acqio (Comunicação, Informática e Eletrônicos), do 21º para o 15º, a CVC Brasil, do 11º para o 8º, e a Chiquinho Sorvetes, do 30º para o 27º. Analisando-se apenas a variação de unidades, destaque para a Acqio (66%), Seguralta (26%) e CVC Brasil (17%). 

Estrearam no rol das 50 maiores as redes Clube Turismo (Hotelaria e Turismo), em 26º, Hinode (Saúde, Beleza e Bem-Estar), em 29º, Help! Loja de Crédito (Serviços e Outros Negócios), em 40º e Jan-Pro (Limpeza e Conservação), no 44º lugar. A data de referência para compor o retrato das informações foi 28 de dezembro de 2018.

Análise Geral por Segmento

De acordo com o estudo, entre as dez maiores redes, cinco operam no segmento de Alimentação. Considerando a lista completa das 50 Maiores, os segmentos de Alimentação, Serviços e Outros Negócios, Hotelaria e Turismo e Limpeza e Conservação ampliaram sua participação em uma marca. Para o presidente da ABF, “levando-se em conta esses dados e o crescimento por unidades, o ‘apetite’ das redes de Alimentação por expandir continua, ratificando a consistência individual do segmento. Ressalto também a recuperação de Hotelaria e Turismo, um dos mais impactados durante a crise, mas que soube reagir e o bom desempenho de franquias da área administrativa, como meios de pagamento, seguros, crédito e outros, que impulsionaram todo o segmento de Serviços e Outros Negócios”.

Novos formatos

Ratificando o que já vem sendo demonstrado em outras pesquisas da ABF, este levantamento mostra que as maiores redes de franquias brasileiras continuam investindo na implantação de novos formatos. De acordo com o levantamento, entre 2017 e 2018, enquanto o percentual de lojas tradicionais diminuiu de 91% para 88%, outros formatos – como quiosques, unidades móveis e operações home based – passaram de 9% para 12%.