Header Ads

Últimas

Fundador da Dídio Pizza conta como superou a crise e retomou as vendas na rede


A rede que viu as vendas caírem mais de 100 mil pizzas em 2017 projeta bater as 590 mil unidades vendidas neste ano

A crise que começou em 2016 gerou uma queda substancial nas vendas de vários setores incluindo a alimentação. Se em 2016, a rede de pizzaria delivery Dídio Pizza entregava em torno de 532 mil pizzas por ano, esse número despencou para 434 mil em 2017. Para contornar a situação, a rede teve de tomar algumas atitudes, como a negociação de aluguéis, estratégias de marketing e fortalecer ainda mais a união entre franqueadora a franqueados que ajudaram as vendas voltarem ao rumo em 2018 quando foram vendidas 507 mil pizzas.

De acordo com Elidio Biazini, fundador e diretor da Dídio Pizza, os últimos anos foram árduos, mas de muito aprendizado dentro da rede que em 2018 completou 25 anos. Quando as vendas começaram a indicar queda ainda em 2016, como sempre fez, organizou através de comitês de franqueados e juntos traçaram planos para reverter a situação.

“Começamos pelos aluguéis. Renegociamos com todos os proprietários e conseguimos bons acordos e descontos que chegaram a 30% por até um ano. Os proprietários dos imóveis foram parceiros, entenderam a situação e em todas as 24 unidades da rede, sem exceção, conseguimos bons acordos que nos deu um folego maior”, conta Biazini.

Os fornecedores de insumos também foram procurados para renegociar o fornecimento. “Acreditamos fortemente nas parcerias, pois quando a situação ficou difícil, conseguimos manter nossa qualidade de sempre e utilizar os mesmos ingredientes, mas com um custo compatível com a realidade que vivíamos”, explica Biazini. 

Dentro das ações de marketing, o destaque para criação da Linha Leve, que nasceu com a mesma qualidade e sabor da Dídio Pizza, porém, com quantidade menor de recheio para que ninguém, mesmo com o orçamento menor, ficasse sem uma Dídio Pizza em casa. A Linha Leve difere a Linha Premium na quantidade de recheio e possui preços até 30% menores. 

Já a Linha Premium foi mantida tal qual foi concebida e é conhecida pelos clientes. “Se há um conselho que tenho a dar para outros empresários em momentos de crise é que eles não permitam que seu produto, seu DNA, seja afetado em sua qualidade. Não sigam a manada que normalmente entra em um círculo louco na competição por preço com a concorrência e com isso acabam perdendo a qualidade do que comercializam. Posicionem seus parceiros, negocie com seus fornecedores. Nossos parceiros não nos abandonaram neste momento porque sempre fomos transparentes e trabalharmos juntos”, indica o diretor. 

O franqueador ainda alerta que a mesma transparência com os franqueados  deve ser aplicada aos fornecedores. Em rede, tudo só é possível com o apoio de todos. 
A Dídio Pizza encerrou 2018 com um faturamento de R$22 milhões. Em 2019, a rede busca abrir novas unidades em São Paulo e cidades do interior como Guarulhos, São José dos Campos, Mogi das Cruzes Americana, Sorocaba, Limeira, Santos, Piracicaba, Paulínia e pretende chegar a 32 unidades.
Mais sobre a Didio Pizza em www.didio.com.br

Ficha Técnica
Fundação da empresa: 1994
Ano em que se tornou franquia: 2010
Investimento inicial:  R$ 265.000,00 (já inclusa a taxa de franquia)
Capital de giro: R$ 30.000,00
Taxa de franquia: R$ 55.000,00 
Taxa de royalties:  9% faturamento Bruto mensal
Taxa de publicidade:  2% Faturamento Bruto mensal
Faturamento médio mensal da unidade: R$ 67.000,00
Lucro médio mensal: 12%
Prazo de retorno:  2 anos e 4 meses.
Número médio de funcionários por unidade:  8 funcionários
Área da unidade:  100 m²
Prazo de contrato:  4 anos
E-mail de contato:franquia@didio.com.br
Telefone: (11) 98751-0640