Header Ads

Últimas

Ex-Uber acredita em sonho de amigos e hoje fatura R$ 18 milhões com rede de franquia de frango frito

Luiz Henrique Castro trabalhou na expansão da marca por três meses sem receber salário e em menos de um ano se tornou o maior vendedor de franquias da rede e adquiriu sua primeira unidade

Por: Redação

Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o faturamento do setor de franquias atingiu o número de R$ 47,203 bilhões de reais no terceiro trimestre de 2019, um aumento de 6,1% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Dentre todos os segmentos, o de alimentação, que é tradicional no franchising teve um aumento de 6,7% no número de unidades e de 5,3% no faturamento. Os fast foods estão sempre em alta entre os adeptos da alimentação fora do lar e muitas pessoas passaram a investir e criar modelos de negócios para o ramo.

O N1 Chicken, empresa brasileira especializada em delivery de frango frito, foi fundado por cinco jovens empreendedores em um cenário desafiador, considerando que a criação de novas redes é um meio arriscado devido ao crescimento do mercado alimentício e aumento da concorrência, além da crise econômica do país.

Marca brasileira, mesmo com nomeação em inglês, o N1 Chicken se apoia em três pilares: criatividade, colaboração e simplicidade. Como o próprio nome diz, seu carro chefe é a produção de frango frito crocante, que é preparado com tempero exclusivo. “Passamos um ano testando as combinações até chegar no equilíbrio perfeito. Nosso tempero é tão secreto que apenas dois dos cinco sócios possuem a receita”, comenta Rafael Matos, sócio da rede.

O ingresso da marca no franchising se deu após seus fundadores testarem o modelo de negócio – que foi desenvolvido com foco no delivery. Mas como todo começo possui problemas, eles só tinham verba apenas para três meses de aluguel e precisavam de auxílio para expansão, foi quando Rafael resolveu convidar um amigo de longa data para o desafio.

Luiz Henrique Castro, 27 anos, trabalhava como técnico de informática e Uber quando recebeu o convite de Rafael. “Em um sábado, o Rafa me ligou convidando para conhecer um projeto dele, mas não quis me contar os detalhes, cheguei a achar que era pirâmide. No domingo mesmo fizemos uma reunião e eu fiquei encantado com o N1 Chicken”.

O ex-técnico de informática conta que passou três meses trabalhando em dias alternados sem receber salário, o combinado entre eles era de “só ganharia se vendesse”. “Eles me prometeram que seriamos a maior rede de franquia de frango frito do Brasil”, comenta. Hoje, o N1 Chicken já ultrapassou o KFC em unidades no país.

O primeiro salário só veio em setembro de 2018 e neste mesmo ano, a rede comercializou 22 unidades, 16 delas foram vendidas por Luiz. “Vender franquias foi uma dificuldade muito grande no início pois nunca tinha vendido algo na vida. Criamos um método de trabalho muito eficiente”, afirma.

A ABF projeta que o crescimento do setor em 2019 deve ser de cerca de 7% em faturamento e de 5% em unidades franqueadas e empregos gerados. Já o volume de redes em operação no País deve ter um leve crescimento de cerca de 1%.

Como dica para quem deseja investir em uma franquia, o empreendedor acredita que o mais importante é pesquisar bem sobre o negócio. “Primeiro analisar bem os dados da franqueadora e a saúde da rede. Entrar em contato com os franqueados e verificar se realmente estão satisfeitos. Se identificar com a marca e gostar do produto. Além disso, acreditar na marca e trabalhar em conjunto com a franqueadora”. Em 2018, a rede faturou R$ 18 milhões e para este ano a meta é alcançar a marca de 100 unidades comercializadas.

Consultor de Expansão e Franqueado

Luiz conta que desde quando conheceu o projeto da marca ficou encantado com o mesmo, ele sabia que hora ou outra ia conseguir adquirir sua unidade. Com previsão de inauguração para o início de dezembro, a unidade ficará em Marista – Goiânia. “Tenho um carinho muito grande por Goiânia e é uma cidade que tem um potencial muito grande para o N1 Chicken”, afirma. A expectativa do empreendedor é grande, “vamos trabalhar junto com a franqueadora para expandir a marca e entregar aos clientes a experiência de pedir um N1 Chicken”, finaliza.