Header Ads

Últimas

Franquia de escola de inglês para crianças projeta expansão para cidades do interior

Com planos de expansão para todo Brasil, o The Kids Club já tem previsão de inaugurar quatro unidades no primeiro semestre de 2020

Por: Redação

O mundo cada vez mais conectado entre si e o reconhecimento da importância do segundo idioma como forma de lidar com as constantes e rápidas transformações reforça a necessidade de investir em modelos de ensino mais inovadores da língua. Seja por questões pessoais ou profissionais, o inglês hoje em dia é pré-requisito para quem quer trafegar com tranquilidade nessa nova sociedade que se configura diariamente. E é diante deste cenário que escolas de idiomas crescem no Brasil, com o objetivo de estimular o aprendizado de uma nova língua ainda antes da alfabetização.

O The Kids Club, franquia de ensino de inglês para crianças de até 12 anos, comemora a consolidação do ensino infantil  com a  personalização dos produtos e serviços oferecidos pela unidade, de acordo com as  necessidades das regiões mais distantes dos centros urbanos.“Mesmo em tempos de crise, o setor está bastante aquecido e isso se deve ao investimento em soluções inovadoras, em modelos de negócios, novos produtos e abordagens aos clientes, assim como à renovação de matrículas e ao aumento da confiança do consumidor. Estamos satisfeitos com nosso desempenho em 2019.”, comemora a CEO da rede, Sylvia de Moraes Barros.

Para 2020 a franqueadora espera crescer 15%, mantendo a expansão em áreas metropolitanas e cidades de interior, que possuem grande potencial para o ensino de inglês para crianças. Para chegar em tais regiões, o The Kids Club oferece dois modelos de negócios em formato home-based, um para cidades com até 50 mil habitantes e outro para aquelas com 100 mil habitantes ou mais, que oferecerem ao franqueado um faturamento médio entre R$ 17 mil a R$ 25 mil e rentabilidade de 25% a 35% - a depender do modelo de negócios escolhido.

“Quem atua com educação sabe o poder transformador que tem na vida das pessoas. Ao capacitar um indivíduo, independente se é em linguagem de programação, inglês ou através de um curso profissionalizante, contribuímos para uma mudança de vida daquele aluno, provendo-o de novas habilidades, que contribuem para o crescimento pessoal e profissional”, completa Sylvia.