Header Ads

Últimas

Aposentado adquire franquia de delivery de frango frito e fatura mais de R$ 49 mil por mês em vendas por aplicativo

O N1 Chicken já possui mais de 133 unidades comercializadas e obteve um crescimento de 46% no faturamento com a pandemia
Por: Redação

O segmento de alimentação é o mais representativo do franchising  brasileiro, seu crescimento constante faz com que ele sempre esteja em destaque nos rankings de faturamento e expansão. Isso se dá pelo fato do setor estar em constante transformação. Para 2020, uma das tendências apontadas pela Associação Brasileira de Franchising, é o conceito de dark restaurants.

Os Dark Restaurants ou Dark Kitchens são empresas de alimentação que apostam em delivery, sem atendimento presencial ao consumidor. Essa modalidade está ganhando espaço cada vez mais entre os consumidores, uma vez que o modelo de negócio em delivery movimenta quase R$ 1 bilhão de reais mensal no país, segundo dados da Abrasel – Associação Brasileira de Bares e Restaurantes.

No mercado de franquias a modalidade ainda está ganhando espaço. A capixaba N1 Chicken é uma das empresas que já nasceu com esse conceito. Fundada em 2017 por cinco jovens empreendedores, marca brasileira, mesmo com nomeação em inglês, a rede se apoia em três pilares: criatividade, colaboração e simplicidade.

Como o próprio nome diz, seu carro chefe é a produção de frango frito crocante, que é preparado com tempero secreto e Rafael Matos, sócio fundador da marca acredita que o conceito dark kitchen é vantajoso por diversos motivos. “Quando uma empresa é direcionada exclusivamente para o delivery, é possível aumentar a produtividade da equipe e os resultados, pois não há foco em atendimento local, e isso também reduz custos no investimento inicial e operacional, por exemplo. Além disso, também há a possibilidade de se trabalhar mais de uma marca na mesma cozinha”, comenta.

Após a aposentadoria, o ex-gerente jurídico Valdemir Guimarães estava em busca de um investimento em outra área quando conheceu o N1 Chicken pelas redes sociais. “Acredito que os investidores, a gastronomia é o nicho do século. O delivery cada vez mais se mostra uma modalidade forte que feio para ficar com crescimento efetivo”, comenta.

Valdemir conta que no começo, sentiu muita insegurança pela falta de habilidade e conhecimento na área, mas com o passar do tempo e o apoio da franqueadora, ele conseguiu contornar a situação. “Hoje minha unidade que fica na Pompéia fatura cerca de R$ 49 mil por mês apenas pelos aplicativos de entrega”, afirma. O empreendedor inaugurou recentemente uma unidade na Vila Mariana e em breve inaugurará uma no Tatuapé, todas em São Paulo.

Os franqueados do N1 Chicken possuem um canal virtual de apoio para trocar ideias, sugestões e tirarem dúvidas e essa troca de know-how ajuda para que toda rede siga em crescimento. Em algumas situações, Valdemir conta que já emprestou sua unidade para outros fraqueados para que eles pudessem estudar e analisar melhor o método de trabalho.

O crescimento constante da rede mostra como o setor é sólido para investidores. Em 2019, o N1 possuía 23 unidades comercializadas e terminou o ano com 104 novas unidades e o faturamento atingiu os R$ 18 milhões. Além da forte expansão no Brasil, a marca também deu início a internacionalização da rede. Para se adquirir uma unidade é preciso um investimento máximo de R$ 99 mil.

Mesmo que as redes de franchising ainda estejam engatinhando na modalidade, ela vem crescendo constantemente, a expectativa é que até 2023 ela cresça 7,6% segundo a consultoria especializada em food service Galunion. A expectativa do N1 Chicken é finalizar 2020 com 250 unidades comercializadas e novas marcas.